Entrevista com Celso Gabatz – Coordenador de GT do CAEduca 2021

O entrevistado desta vez é Celso Gabatz

Celso Gabatz é graduado em Sociologia (UNIJUI); Filosofia (CEUCLAR) e Teologia (EST). Pós-Graduado em Docência no Ensino Superior e Ciência da Religião. Mestre em História (UPF) e Doutor em Ciências Sociais (UNISINOS). Pós-Doutorando e Professor Colaborador no Programa de Pós-Graduação (Mestrado e Doutorado) da Faculdades EST, São Leopoldo-RS.

É membro da Associação Brasileira de História das Religiões (ABHR); da Associação dos Cientistas Sociais de Religião do Mercosul (ACSRM) e da Sociedade Brasileira de Sociologia (SBS). Pesquisador Associado do Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura (CLAEC) e Editor-Chefe do Periódico Protestantismo em Revista na Faculdades EST em São Leopoldo, RS. Integra o Grupo de Pesquisa “Teologia Pública em Contexto Latino Americano” da PUC/PR. É também Coordenador do GT Temas Contemporâneos de Educação do CAEduca 2021.

1) Você foi selecionado para coordenar um dos Grupos de Trabalho do CAEduca. Nos conte um pouco como foi a sua trajetória acadêmica até esta seleção.

Tive a oportunidade de participar em diferentes eventos no âmbito das ações desenvolvidas pelo CAED-Jus. Considero que a proposta preconizada reforça o compromisso com a democratização, produção e divulgação do conhecimento a partir de temas relevantes ao debate atual. Minha inserção enquanto coordenador do GT 10 – Temas Contemporâneos de Educação – é respaldada pela experiência nas áreas da Sociologia, Direito, Filosofia, Teologia, História e Educação, sobretudo, em relação a temas relacionados às religiões e religiosidades e suas conexões com a diversidade, identidades, fundamentalismos, intolerâncias, direitos humanos, questões de gênero e laicidade.

2) O que mais lhe chamou atenção no CAEduca?

Considero a proposta do CAEduca por meio de seus diferentes Grupos de Trabalho, um espaço privilegiado de diálogo, interação e partilha de vivências, conhecimentos e saberes. Entre os pontos que me parecem fundamentais na atual conjuntura educacional brasileira, destaco a perspectiva de uma mediação a partir de uma visão multidisciplinar e em permanente vinculação com os desafios da educação contemporânea por meio de uma responsabilidade coletiva.

3) A temática do seu GT é fundamental para pensar a educação de maneira interdisciplinar. O que você concebe como principal desafio da temática?

Esta questão necessita ser compreendida no contexto de uma pandemia sem precedentes em nosso país. A despeito de estarmos imersos em um tempo peculiar que engendra desafios e provações, a educação em sua abrangência interdisciplinar deveria permitir uma reflexão mais profunda acerca do próprio sistema educacional brasileiro que, cada vez mais, tem dificuldades em garantir o respeito à diversidade e o desenvolvimento com liberdade. Isto significa que é preciso falar de uma lógica excludente que perpassa a educação no Brasil, desde a educação básica até a superior, tanto nas escolas públicas como privadas.

4) Bom, outros pessoas vão se espelhar em você para participarem das próximas iniciativas do CAEduca. Que dica final você daria para que possam produzir textos de qualidade e inovadores

Acredito que sempre devemos nos esforçar para divisar possibilidades de intervenção humana, criativa, solidária, cooperativa, que permitam reinventar as formas de ser e estar no mundo, superando crises, instaurando uma ordem mais equilibrada, ainda que o imponderável seja um elemento presente no destino das sociedades.

Gostou da entrevista? Não esqueça de comentar e compartilhar.

Para mais informações sobre o CAEduca e se cadastrar para novidades, visite o site www.caeduca.com

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *